Um novo videojogo em realidade virtual chega ao mercado. Sem armas ou tiros, esta é uma aventura completamente imersiva que pode ser experimentada pelos iniciantes e pelos mais pequenos. É uma novidade do centro de realidade virtual Zero Latency que fui experimentar.

A ideia é simples, o jogador é convidado a entrar num mundo onírico e viver uma grande aventura enquanto procura reencontrar a sua tribo perdida. O principal desafio é descobrir que neste mundo a gravidade não é exatamente como a que vivemos no dia-a-dia. O que isto significa? Que cruzamos caminhos que realmente parecem impossíveis, a subir e descer as mais íngremes escadas ou a atravessar passagens a caminhar quase paralelos ao chão. Tudo isso é feito completamente livres de cabos, com uma liberdade de movimentos que permite aproveitar ao máximo a experiência.

A realidade virtual joga com a nossa mente e sensações de uma forma incrível. E ainda que estejamos num espaço sem barreiras físicas ou desníveis reais, acreditamos que realmente nos movemos em plataformas que flutuam e que os obstáculos que temos de ultrapassar são verdadeiros. É claro que, como aconteceu nos outros jogos do Zero Latency que experimentei, por ocasiões fiquei paralisada diante de uma situação difícil, como subir escadas completamente verticais. Mas ao conseguir ultrapassar este tipo de obstáculo e vencer certos temores a aventura ganha sempre um sabor especial. E aqui o mais importante a ter em mente é a segurança, que é total.

O jogo permite a participação de até 8 pessoas em simultâneo. E é preciso que todos se mantenham próximos sem nunca se perderem de vista. O jogo baseia-se na exploração cooperativa deste mundo em que por vezes avançamos pelo ar e outras pelo fundo do mar. Ao contrário da ação e do uso de armas dos videojogos anteriores do Zero Latency – Singularity e Zombie Survival – aqui a postura é mais contemplativa.

Convém lembrar que, além do novo Engeneerium, o Singularity e o Zombie Survival estão também disponíveis no Zero Latency. Qual é o melhor? Experimente-os e depois conte-me!

A única arena Zero Latency disponível em Portugal está localizada no Dolce Vita Tejo, em Lisboa.