Como será preparar o jantar numa multicooker? A resposta não tardou em chegar. E veio através a Redmond e da sua M4502E. Veja como correu.

Apesar da correria do dia-a-dia, tenho dado prioridade às refeições de verdade, caseiras e saudáveis. Tudo leva a que acabemos por recorrer ao improviso, à comida comprada pronta, às pizas, sanduiches e fast food em geral. Mas quero contrariar esta tendência.

Nunca tinha utilizado qualquer espécie de robô de cozinha e, portanto, esta foi uma estreia para mim. Mas vamos ao que interessa.

redmond-acessorios

 

PARA COMEÇAR

A versão da multicooker da Redmond que utilizei foi a M4502E de cor preta. Traz uma pega prática que facilita a forma como a movemos de um lado para o outro, apesar de ser mais leve do que aparenta. O equipamento traz de origem a taça, um cesto para cozinhar ao vapor, um para fritos, copo de medidas, colher de servir e de mexer, suporte para colheres, pinça para a extração da taça e livro de receitas.

Para quem nunca usou nada parecido, como eu, ler o manual é fundamental. Estou habituada, mas o tamanho da letra era minúsculo, o que tornou a tarefa mais cansativa do que o esperado. Não sei se a marca tem isso planeado, mas ações de informação a quem compra o produto ou vídeos em português ajudariam a romper uma possível barreira para quem justamente tem pavor a manuais de instrução.

Lidas as explicações e escolhida a receita, era altura de passar para a parte prática.

 

 

QUE BEM QUE CHEIRA!

Para o jantar, escolhi uma receita simples de Frango com Alho Francês e Natas. E segui à risca o que dizia o livro de receitas que vinha com a multicooker. Quer dizer, acrescentei um pouco de cenoura por achar que não afetaria o resultado final.

Preparei os ingredientes e juntei-os todos na taça. Escolhi o programa indicado e a máquina começou a trabalhar sozinha. Eu aproveitei os 40 minutos para fazer várias outras coisas, desde arrumar a cozinha e pôr a mesa a fazer variadas tarefas que estavam na minha lista e que me levavam para longe da cozinha. 40 minutos deram para muito!

Tive de fazer força para não ir ver o que a máquina estava a fazer. Não que isso não seja possível, mas por que queria ver se realmente o calor a 3 dimensões funciona como a marca indica, sendo distribuído por igual no interior da multicooker, evitando queimar a comida ou terminar com parte dela mal cozida, e poupando-nos tempo por não ser preciso mexer de vez em quando. Mas convém saber que, para quem não resiste e abre a máquina, tudo continua funcionar como deve ser. Ou seja, o temporizador não volta a zero e o que foi programado mantém-se tal e qual.

Antes mesmo de sinalizar o fim do programa, o cheirinho já nos tinha cativado a todos. E a preparação foi concluída com resultado perfeito.

 

frango

 

TUDO EM UM

O frango foi feito em modo STEW (estufado), mas a multicooker, como o nome indica, conta com um leque variado de opções. Cozinha a vapor, frita, faz pães e bolos, sopas, massas e papas.

E mais. Permite, por exemplo, que deixemos tudo preparado antes de sair para o trabalho e programemos a máquina para que só comece a cozinhar mais tarde, perto da hora em que cheguemos a casa. O equipamento também pode manter a comida aquecida ou reaquecê-la.

Experimentei também fazer o bolo simples, novamente orientada pelo livro de receitas da marca. Desta vez não fui tão bem sucedida. Mas acredito que o problema tenha sido com a receita propriamente dita. Fica a sugestão de uma revisão às receitas em si e às traduções.

 

PARA ENCERRAR

Acredito que a máquina deve ganhar com o uso e o à vontade que se vai criando à medida que se explora todo o seu potencial. Sendo capaz de desempenhar o papel de alguns dos equipamentos que utilizamos diariamente na cozinha, pode ser um bom apoio.

Vejo este produto como uma alternativa incrível para quem acampa e faz viagens de carro em família durante as férias e pontes. É também uma solução para quem tem uma cozinha pequena e pouco tempo para cuidar da alimentação.