Um novo smartphone, um novo tablet, um brinquedo inteligente, um foco de luz inteligente e duas novas impressoras 3D. O Open Day da BQ foi um dia em cheio para a marca, que reuniu a imprensa internacional em Madrid – este vosso blog incluído – para mostrar todas estas novidades e também lembrar-nos do seu forte compromisso com a educação. Mas vamos por partes, por que vale mesmo a pena.

Adoro acompanhar o percurso de jovens empresas. E ter estado presente neste Open Day da BQ foi uma injeção de fé no futuro, não só por constatar que em 5 anos passaram de uma pequena empresa com apenas 16 funcionários para a companhia que hoje reúne 1243 pessoas a trabalhar por um mesmo objetivo, mas também por perceber que vivem apaixonadamente o que fazem e que os olhos que têm postos no futuro veem o seu crescimento comercial mas também a marca que pretendem deixar por onde passam neste mundo.

Na apresentação, a BQ quis mostrar as suas novidades mas também dar destaque à sua importante missão educativa. Querem mais consumidores, mas querem também mais profissionais competentes e especializados no vasto campo das novas tecnologias. Querem ver as crianças a interagir realmente com brinquedos e gadgets sem serem apenas consumidores passivos que se limitam a deslizar os dedos nos ecrãs sem dar asas a incrível criatividade que trazem em si. “Se hoje chegámos onde chegámos tendo começado aos 20 e tal ou 30 anos, o que poderíamos já ter feito se desde os 8 ou 9 anos tivéssemos tido acesso e explorado a tecnologia no seu todo?”, comentou Alberto Mendez, CEO da BQ, que, com a sua equipa, aposta no desenvolvimento de uma nova sociedade na qual a tecnologia seja um meio e não um fim. E já estão a trabalhar junto de algumas escolas espanholas para isso.

Zowi_motion

Com esta deixa, escolho o o brinquedo educativo Zowi para começar uma breve exposição dos produtos apresentados durante o evento. Este é um robô educativo que reflete claramente o que, na opinião da BQ, deve ser a educação tecnológica: transparente, aberta e divertida. Sim, divertida acima de tudo! Com este brinquedo, as crianças aprendem a programar naturalmente superando diferentes níveis de complexidade. Podem usar uma app para o controlar e são também desafiadas a desmontar e voltar a montar o brinquedo para, sem medo, o conhecer por dentro. Além disso, poderão criar os seus próprios projetos e partilhá-los com outras crianças. O Zowi estará disponível na loja online da BQ e em pontos de venda autorizados a partir de novembro, por 99,90 euros.

 

SMARTPHONE E TABLET COM 5 ANOS DE GARANTIA

No Open Day ficámos também a conhecer os dois novos dispositivos móveis da marca, o smartphone Aquarius X5 e o tablet Aquarius M10. O Aquarius X5 é o primeiro dispositivo da BQ a trazer um corpo em metal, mais precisamente alumínio com dupla anodizagem, com grande resistência a riscos e três cores distintas: preto, branco e champanhe. Este é um smartphone Dual SIM com espaço para cartão micro SD e bateria LiPo 2900 mAh, com preços que começam nos 249,90 euros.

O Aquaris M10, por sua vez, é um tablet leve e compacto, cujas principais características são a autonomia e o equilíbrio entre estética e funcionalidade. Este é o primeiro tablet europeu com Dolby Atmos, uma tecnologia que propaga o som com precisão até qualquer ponto do espaço tridimensional, oferecendo assim uma imersão total do utilizador. Estará disponível em preto e branco com preços a partir de 249,90 euros.

Os dois equipamentos têm uma garantia comercial de 5 anos, uma verdadeira novidade neste mercado competitivo.

 

INTERNET DAS COISAS E IMPRESSÃO 3D

Halu, é o primeiro projeto de Internet das Coisas da BQ. É um foco inteligente concebido, desenvolvido e montado em Espanha. O seu design é inovador e é capaz de misturar as cores de forma uniforme, sem criar sombras de luz. A intensidade e a cor da luz são controladas através de uma app a partir de um smartphone, tablet ou de um computador. Esta aplicação é de tecnologia aberta: os programadores poderão trabalhar sobre o seu API, podendo desenvolver novas opções e formas de interagir com o Halu. Esta é uma porta aberta para a criação de um sem fim de funcionalidades e efeitos.Halu_blue

A impressão 3D é já uma aposta antiga da empresa. E neste evento foram apresentadas duas novas impressoras para o mercado doméstico: a Witbox 2 e a Hephestos 2. Enquanto a primeira está mais focada para uma utilização profissional, a Hephestos 2 tem uma perspetiva educativa, visto que é o utilizador quem efetua a montagem. Ambas apresentam melhorias de software como, por exemplo, uma nova interface de utilizador com um LCD gráfico que a torna mais intuitiva, e com melhorias de hardware: novo extrusor, eletrónica e sistema de autonivelamento. Totalmente desenvolvido pela BQ.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O objetivo da BQ é contribuir para o progresso da impressão 3D juntamente com a comunidade, por este motivo, tanto o hardware como o software das suas novas impressoras são 100% Open Source.

Este slideshow necessita de JavaScript.

VIVA A INOVAÇÃO!

Para os mais curiosos, a BQ abriu as portas do seu Departamento de Inovação, mostrando alguns dos projetos nos quais está a trabalhar. Entre outros, uma prótese impressa em 3D com sensores biométricos que convertem os sinais nervosos em movimento articulado da prótese, um projecto que poderá vir a tornar as próteses acessíveis aos mais necessitados, podendo ser impressas em 3D onde forem necessárias.

Todos os projectos podiam ser experimentados pelo público e eram acompanhados pelos seus criadores, que estavam prontos a explicar as suas ideias.

maos