A cada nova temporada de fashion shows internacionais vemos a presença da tecnologia ganhar mais expressão. São vestidos, acessórios, aplicações, redes sociais e as mais variadas parcerias. Foi o que aconteceu na recente semana de moda de Nova Iorque – Primavera/Verão 2016. Aqui estão alguns dos destaques tecnológicos que vale a pena ver de novo:

Os sutiãs da Chromat…

O Aeros Soft Bra foi uma das peças apresentadas por esta jovem marca de roupa feminina. Resultou de uma parceria com a Intel, empresa de destaque no universo dos processadores e não só, e uma das patrocinadoras do NYFW. Este soutien da coleção Momentum, da Chromat, trazia como inovação pequenos sensores do módulo Curie, da Intel, capazes de avaliar o nível de calor da sua utilizadora. Ao registar níveis elevados, o soutien faz a habilidade de acionar painéis refrigeradores para arrefecer o corpo.

Chromat-AerosBra2

…. E o vestido Adrenaline

A Chromat apresentou também um vestido com um grande acessório impresso em 3D preso nas costas. Este dispositivo trazia também um módulo Curie, da Intel. No caso do Adrenaline, o objetivo era utilizar o sensor para registar os níveis de adrenalina e stress da sua utilizadora. Quando são assinalados níveis elevados, o acessório expande-se ganhando uma forma imponente.

A utilização da tecnologia pela Chromat foi feita de forma experimental, para, de uma certa forma, mostrar até onde pode ir a tecnologia associada à moda. As duas peças da coleção apresentada pela marca estão à venda, mas sem os acessórios tecnológicos (o módulo Curie da Intel ainda não foi aprovado pelas entidades reguladoras para utilização).

Chromat-AdrenalineDress

O vestido da ZAC Zac Posen em parceria com a Google

Na realidade a parceria é com a Made with Code, uma organização criada pela Google para incentivar o aumento do número de mulheres no mundo das Ciências da Tecnologia. O vestido desenhado pelo jovem Zac Posen para a sua colecção da ZAC Zac Posen era animado com 500 LEDs coloridos a gerar padrões criados por código (linguagem informática) por várias adolescentes. Coco Rocha foi a modelo escolhida para apresentar o vestido.

Zac-Zac-Posen-e-Google-2

Os drones , o público e a passagem da coleção de Rebecca Minkoff

Com o apoio da Intel, muitas marcas, como foi o casa da BCBG Max Azria e Monique Lhuillier, usaram drones Yuneec Typhoon 4k para registar a chegada do público. Rebecca Minkoff, no entanto, quis incorporar os drones à passagem da sua coleção nesta edição da NY Fashion Week. A criadora de moda pensa nas suas consumidoras, maioritariamente da geração millennial, atentas à tecnologia e que certamente mais cedo ou mais tarde terão o seu próprio drone.

TYPHOON_4K_ST10plus_Steadyg

Os acessórios de Rebecca Minkoff

A preocupação de Minkoff com a tecnologia não se limita à passagem de modelos. A sua coleção Primavera/Verão 2016 tem inúmeros elementos tecnológicos, com destaque para as carteiras que carregam a bateria dos smartphones. Esta é uma colaboração com a Casemate.

rebecca

Apps e redes sociais

Houve também parcerias e iniciativas estratégicas nestes campos.

O designer Yigal Azrouël fez uma parceria com a app Covet Fashion, uma espécie de jogo para fashionistas e loucas por compras. Este criador de moda mostrou em exclusivo aos utilizadores da Covet Fashion algumas peças da sua coleção 24 horas antes da sua apresentação oficial nas passarelles da NYFW.

A designer Misha Nonoo abriu mão de uma passagem de modelos ao vivo para realizar o que denominou um ‘insta-show’. Ou seja, com dia e hora marcados, apresentou a sua coleção Primavera/Verão 2016 no Instagram @mishanonoo_show. Como parte do show, paralelamente, algumas figuras públicas, à mesma altura, publicaram nas suas contas pessoais imagens suas a utilizar peças da coleção daquela criadora de moda.

Tommy Hilfiger, por sua vez, abriu as portas dos seus bastidores para o Twitter Halo lançar em estilo as suas tividades. Esta é uma multicâmara que faz vídeos 360 graus para serem partilhados em tempo real no Twitter.

A ferramenta para transmissão de vídeos em tempo real no Twitter, o Periscope, foi utilizada por algumas marcas, como foi o caso da Ralph Lauren e da Desigual, assim como por jornalistas e bloggers.