Ele vê, ouve, fala e consegue aprender à medida que as pessoas interagem com ele.É um robô com um toque de humanidade (ainda que não seja um humanóide). E a ideia é mesmo essa: humanizar a tecnologia. Conheça Jibo, criado para ser um parceiro, ou melhor, mais um membro da família.

Este robô causou furor quando os seus criadores foram procurar financiamento através do portal de crowdfunding Indiegogo. Os apoios foram mais que muitos e alcançaram mais de 2000% do que inicialmente era pedido. E não é para menos, o Jibo é um passo que torna mais próxima a possibilidade de ter um robô em casa.

Jibo. Um robô para a famíliaJibo vê através de duas câmaras de alta resolução, reconhece e acompanha caras, tira fotos, filma e permite fazer chamadas de vídeo. Recorre a pistas simples como a deteção de movimento, fala e sorrisos para identificar que há uma (ou mais) pessoa(s) a posar para uma fotografia ou a falar com ele.

Com microfone 360º, consegue perceber uma linguagem natural e ouve quando se fala para ele onde quer que se esteja na sala ou quarto. Comunica lembretes e mensagens, sem que seja preciso utilizar as mãos para os ler. Reconhece o utilizador e cada membro da família, se for este o caso, e é capaz de dar as mensagens e lembretes corretos para cada um. Na altura e local indicados.

Jibo está preparado para ajudar a todos, faz companhia e é capaz de entreter e desempenhar tarefas educativas junto dos mais pequenos, com a ajuda de aplicações. A sua inteligência artificial permite-lhe aprender as preferências do seu utilizador para adaptar-se ao seu dia-a-dia. Pode ser uma companhia para idosos e a ajudá-los a manter a ligação com a família distante. Para as crianças, conta histórias de forma interativa e brinca através de efeitos especiais, sons, movimentos e animação. Permite adolescentes conectarem-se com os amigos de forma divertida e criativa. E aos adultos ajuda a gerir e coordenar tarefas, organizar a agenda da família e captar momentos especiais. E mais: incentiva o desenvolvimento de novas capacidades e conteúdos através de programação feita pelos próprios utilizadores e desafia-os a partilhar com outros que também tenham um Jibo.

A única pena é que só começa a ser distribuído no início de 2016 àqueles que apoiaram o seu financiamento. A partir daí começará a ser comercializado um pouco por todo o mundo, mas ainda não há nada previsto para Portugal. E o preço? É de cerca de 690 euros.